Intercontinental Journal on Physical Education
ISSN 2675-0333

https://app.periodikos.com.br/journal/ijpe/article/63c05ccda95395262d428d92
Intercontinental Journal on Physical Education<br> ISSN 2675-0333
Artigo de Revisão

A relação entre a sobrecarga de treinamento e hipertrofia muscular em praticantes de musculação

Lindemberg Freitas de Medeiros, Amanda Cristine da Silva, Rubem Machado Filho

Downloads: 37
Views: 1842

Resumo

A sobrecarga de treinamento é sem dúvida um princípio importante para se obter a hipertrofia muscular. Aliada a outros princípios ela toma um papel essencial no aumento de músculos por praticantes de musculação. Porém há um equívoco grande no mundo da musculação que causa uma aplicação não tão eficaz deste princípio, correndo sérios riscos de ocasionar lesões por excesso de cargas, com intenção de hipertrofia. Entender que a sobrecarga de trabalho não é somente o aumento progressivo de cargas e compreender as variáveis por trás desse princípio é a chave para um treino saudável e hipertrófico. Hipertrofia muscular é o aumento de volume das fibras musculares por consequência do acúmulo de proteínas contrateis e não contrateis que acontecem por meio da sobrecarga de trabalho, pois os músculos se adaptam a carga que lhe é imposta e aumentam de tamanho como uma resposta à sobrecarga. Esclareço, neste trabalho, meios que a ciência nos mostra para aumentar o tamanho da musculatura, sem o excesso exacerbado de cargas. Isso dará uma segurança ao praticante de musculação, melhorando seu desempenho no treinamento e deixando o mesmo bem distante de lesões. Pois veremos também, os riscos que a musculação causa ao corpo humano, quando desenvolvida de maneira nociva.

Palavras-chave

Treinamento de Força. Periodização. Composição Corporal. Métodos de Treino.

References

BUCCI, M.; VINAGRE, E.C.; CAMPOS, G. E. R, Efeitos do treinamento concomitante hipertrofia e endurance no músculo esquelético. V.13, nº 1. Ano 2005.

CAHUE, Frankenfeld et al.  Mecanismo intracelular da hipertrofia muscular. Porque o músculo aumenta de tamanho quando realizamos exercícios com pesos? Uma revisão da literatura.

COLEMAN, Ronnie Coleman The king – Documentário biográfico. 2018.

CORTEZ, Garcia et al. Evidências científicas acerca da eficácia do métodos de treinamento resistido voltados a hipertrofia muscular. Revista iberoamericana de psicología del ejercicio y el deporte vol. 14 nº 2 pg. 112-120

DANTAS, Estélio H. M. A prática da preparação física. 5 ed., Rio de janeiro: Shape, 2005.

FARIAS FILHO, Walter Alves de et al. OS BENEFÍCIOS DO TREINAMENTO DE FORÇA PARA GESTANTES. REVISTA DE TRABALHOS ACADÊMICOS-CAMPUS NITERÓI, n. 1, 2018.

FILHO J. N. Objetivos de alunos que iniciaram a prática de exercícios físicos numa academia de porto velho – ro: estudo transversal. artigo original, V. 7, n.º 1, Ano 2015.

GENTIL, P. R. V.  Bases científica do treinamento esportivo. Livro 5º  edição, São Paulo,  196 pg, 2014.

IDE B. N; LAZARIM L. F; MACEDO D.V. Hipertrofia muscular esquelética humana induzida pelo exercício físico. Exercise-induced human skeletal muscle hypertrophy. Artigo, Revista Ciências em Saúde V1, N 2, jun 2011.

LIMA F. V; CHAGAS M. H; CORRAD E. F. F. et al.  Analise de dois treinamentos com diferentes durações de pauses baseadas em normativas previstas para hipertrofia muscular em indivíduos treinados.  Revista Brasileira de Medicina do Esporte - Vol. 12, Nº 4 jul /Ago, 2006.

MAIOR, MENUCI. et al. Variação da sobrecarga de treinamento no comportamento da força muscular e da percepção subjetiva de dor em mulheres sedentárias.  P. 168-176, abr./jun. 2008.

OLIVA O. J; BANKOFF A.D; ZAMAI C.A. Possíveis lesões musculares e ou articulares causadas por sobrecarga na prática de musculação. Muscular and or articulation injurieis caused by the overweigth in body building. Artigo original. V.3, nº 3, pg 15-23, 1998.

OLIVEIRA R. A. Efeitos de uma dieta rica em carboidratos na hipertrofia muscular em praticantes de treinamento de força. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, v.8, n.47, p.435-444, 2014.

PRESTES, Jonato et al. Prescrição e periodização do treinamento de força em academias (2a edição revisada e atualizada). Editora Manole, 2016.

REIS M. A. S; BIAGIOTTO P.L; GOMES L. P. R, Treinamento funcional em circuito para perda de peso em mulheres com sobrepeso nível 3. Revista cientifica do Unisalesiano – Lins – SP. V. 1, nº 15, pg 412-422  – Julho/ Dezembro 2016.

ROSCHEL H; TRICOLI V; UGRINOWITSCH C. Treinamento físico: considerações práticas e científicas. Rev. bras. Educ. Fís. Esporte, São Paulo, v.25, p.53-65, dez. 2011.

SILVA MIRANDA, Virgínia da et al. Estado de saúde e qualidade de vida de mulheres ativas, praticantes de musculação com acompanhamento personalizado ou por meio de consultoria online: uma avaliação com auxílio do questionário SF 36. Intercontinental Journal on Physical Education ISSN 2675-0333, v. 2, n. 1, p. 0-0, 2020.

SILVA T. J. F; ANTÃO V.S. Caracterização das lesões no treinamento resistido: uma revisão da literatura. Monografia 2014. 31 Pg (bacharelado em educação física) universidade Federal de Pernambuco, Núcleo de Educação Física e ciência do esporte, Centro acadêmico de Vitória.

SOARES, Raphael Almeida Silva et al. BENEFÍCIOS DO TREINAMENTO DE FORÇA COM OCLUSÃO VASCULAR: UMA REVISÃO DE LITERATURA. REVISTA DE TRABALHOS ACADÊMICOS–UNIVERSO JUIZ DE FORA, v. 1, n. 12, 2020.

SOUZA G.M;  MOREIRA N.B, Ocorrência e Características de Lesões entre Praticantes de Musculação.  V. 8, Nº 3, 2015

UNESCO, Treinamento esportivo. Caderno de referência do esporte – Brasília; fundação vale, Unesco, V.4, 58 pg, 2013.

UCHIDA, Marco Carlos; CHARRO, Mario Augusto; BACURAU, Reury Frank P. Manual de musculação: uma abordagem teórico-prática do treinamento de força. Phorte Editora LTDA, 2009.

ZATSIORSKY, Vladimir M.; KRAEMER, William J. Ciência e prática do treinamento de força. São Paulo: Phorte, 1999.


Submitted date:
10/18/2022

Accepted date:
12/01/2022

63c05ccda95395262d428d92 ijpe Articles
Links & Downloads

IJPE

Share this page
Page Sections